A desilusão do poeta, ao constatar que a natureza agora é morta…

Resultado de imagem para poeta carioca Jorge Ventura

Além de poeta, Ventura é um excelente showman

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

O publicitário, ator, jornalista e poeta carioca Jorge Ventura, no poema “Emoldurados”, inspirou-se em telas da natureza morta.

EMOLDURADOS
Jorge Ventura

a laranja cortada à faca
sobre a mesa (gomos e gumes)
não exala mais o cheiro das manhãs

móveis da sala cozinha e quarto
abrigam tardes e noites imóveis
como cestas de nozes e avelãs

restam flores palavras secas
migalhas rostos tristes
expectativas inanimadas

afora o sol pela porta pintada a óleo
o  silêncio dos olhos e a certeza
de que a natureza agora é morta

One thought on “A desilusão do poeta, ao constatar que a natureza agora é morta…

  1. Um auxiliar de Ford foi ao banco para tomar dinheiro emprestado a fim de investir na empresa do seu patrão. Recebeu do gerente do banco o conselho de se afastar daquele tipo de inovação que, segundo ele não iria dar em nada, pois o que iria prevalecer era a charrete puxada a cavalo;
    Lord Kelvin, físico famoso do século XIX, disse que não havia mais nada a ser descoberto em Física a não ser novos métodos de medidas precisos (ele morreu em 1907, dois anos depois de o paper de Einstein sobre Relatividade Especial ter sido publicado).
    A secretária do departamento onde trabalhava recusou trocar a sua máquina de escrever da IBM pelo computar – a sua máquina era mais eficiente!
    Mesmo com todos os avanços, o homem custa a se habituar com o moderno, chegam até a pensar que a pessoa fica robótica se adotar o moderno!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *